China: Pequim anuncia medidas destinadas a promover o reforço da cooperação financeira com Macau

23 December 2008

Pequim, China, 23 Dez – O Governo central chinês anunciou sexta-feira, em Pequim, uma série de medidas destinadas a promover o reforço da cooperação financeira entre a China Continental e Macau nomeadamente alargando os domínios, a título experimental, da prestação de serviços em relação ao renminbi, noticiou a agência MacauNews.

O governo de Pequim garantiu igualmente que vai promover os projectos de infra-estruturas em que Macau está envolvido, envidar mais esforços para dar início às obras da Ponte que liga Hong Kong, Zhuhai e Macau e estudar de forma activa os projectos de infra-estruturas que envolvem Macau.

Ainda no ambito das medidas de apoio o governo central anunciou o aprofundamento da cooperaçao entre a provincia de Guangdong e Macau nomeadamente atraves da elaboração e execução do projecto de reforma e de desenvolvimento do Delta do Rio das Pérolas entre 2008 e 2010.

Pequim garantiu igualmente o apoio pleno a diversificacao da economia de Macau, o auxilio as pequenas e médias empresas de capital de Macau com vista a ultrapassarem as dificuldades que enfrentam na exploração de oportunidades e uma maior abertura do sector de serviços a Macau.

Finalmente o governo central revelou que vai chamar Macau a participar no desenvolvimento da ilha de Hengqin (ilha da Montanha) no municipio de Zhuhai, frente a Macau.

As medidas foram anunciadas em Pequim depois de o presidente chines Hu Jintao e o primeiro-ministro Wen Jiabao terem garantido sexta-feira que o governo central tomará todas as medidas necessarias para assegurar a estabilidade financeira e o desenvolvimento económico de Macau face à crise financeira global.

Os dois dirigentes chineses falavam durante encontros realizados em separado com o Chefe do Executivo de Macau, Edmund Ho Hau Wah que se deslocou a Pequim para dar a conhecer os resultados da sua governacao em 2008 e as propostas de accao para 2009.

“O Governo Central olha com especial atenção para o impacto da crise financeira sobre Macau, dando plenos apoios para que Macau ultrapasse as dificuldades e consiga uma diversificação adequada”, garantiu Hu Jintao.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao disse, por seu turno, que “o governo central ajudará inabalavelmente Macau a ultrapassar dificuldades e a manter um estável desenvolvimento do territorio. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH