Moçambique: Empresa suiça vai explorar mina de grafite de Ancuabe

2 January 2009

Maputo, Moçambique, 2 Jan – A empresa suiça Timcal Graphite & Carbon assinou um acordo com o Ministério dos Recursos Minerais de Moçambique para explorar a mina de grafite de Ancuabe, na província de Cabo Delgado, informou a agência noticiosa moçambicana AIM.

A assinatura do acordo surge na sequência do lançamento de um concurso internacional pelo governo de Moçambique em Maio de 2008.

A mina de Ancuabe foi encerradas em 1999 devido aos elevados custos de produção decorrentes da utilização de geradores a gasóleo para a produção de electricidade.

De acordo com as autoridades de Moçambique, citadas pela AIM, existe actualmente um ambiente favorável à reabertura das minas de grafite devido ao aumento da procura no mercado internacional, fundamentalmente para a indústria electrónica.

Outra “boa nova”, principalmente para a Timcal, é a chegada, em breve, da energia eléctrica de Cahora Bassa àquele zona, que poderá reduzir os custos de produção.

Estudos realizados na região indicam que existem em Ancuabe reservas de grafite de cerca de um milhão de toneladas.

A mina de grafite de Ancuabe foi explorada comercialmente entre 1994 e 1999 pela Grafites de Ancuabe, um consórcio de três empresas, que produzia 7500 toneladas de grafite por ano, a partir da mineração a céu aberto, devido à extensão superficial do jazigo.

Após a sua reabertura, a mina de Ancuabe vai voltar a exportar para a Europa, América e China, país que apesar de ser o maior produtor deste produto também é o maior consumidor.

A grafite pode ser utilizada para a produção do lápis, lubrificantes, produtos electrónicos, cadinhos, entre outras aplicações industriais.

A Timcal Graphite & Carbon é líder mundial no fornecimento de soluções relacionadas com carbono, dispondo de fábricas e escritórios de venda na Suíça, Canadá, Estados Unidos da América, Japão, China, Alemanha, França, Bélgica e Reino Unido. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH