Angola: Exploração petrolífera no Bloco 17 poderá aumentar capacidade de produção em mais 200 mil barris/dia

16 January 2009

Luanda, Angola, 16 Jan – A capacidade de produção do Bloco 17 poderá aumentar de 500 mil para 700 mil barris/dia, quando no final de 2011 entrar em funcionamento a unidade flutuante de produção, armazenamento e descarregamento de petróleo Pazflor, informou a agência noticiosa Angop.

A agência cita a revista Batuque, na sua edição de Dezembro, para afirmar tratar-se de um projecto cuja campanha de perfuração terá início ainda este ano (2009) e incluirá 49 poços, sendo 23 dos quais necessários para o arranque da produção.

Destacam-se entre os dados do Pazflor uma capacidade limite de alojamento de 240 pessoas, potência instalada de 120 megawatts, quatro unidades de dessalinização de óleo, duas de decantação, além de poder comprimir 4,3 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

A par do Pazflor, o Bloco 17, no “offshore” profundo do município do Soyo, província do Zaire, que começou a produzir petróleo em 2001, integra os campos Girassol, Dália, Rosa, Lírio, Tulipa, Orquídea, Cravo, Camélia, Jasmim, Perpétua, Antúrio e Violeta.

A zona marítima de Angola está dividida em 74 blocos de exploração petrolífera de águas rasas, profundas e ultra-profundas, mas apenas 30 estão adjudicados.

A produção diária do país, antes estimada em 1,9 milhões de barris, sofreu uma redução de 244 mil barris de petróleo/dia para honrar os compromissos assumidos no quadro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH