Moçambique: African Queen Mines desiste de projecto mineiro em Cazula e investe no Fingoé

25 February 2009

Vancouver, Canadá, 25 Fev – O grupo canadiano African Queen Mines anunciou terça-feira em Vancouver ter informado a parceira Manica Minerals de que desistia do projecto de exploração de ouro de Cazula, em Moçambique.

A acordo assinado em Agosto de 2007 entre o grupo, que em Moçambique funciona sob a designação Pan African Mining (PAM) Mozambique, e a Manica Minerals cobria a exploração e o desenvolvimento do histórico distrito de minas de ouro de Machinga, englobando cerca de 350 quilómetros quadrados perto da cidade de Tete.

Em comunicado assinado pelo presidente do grupo, Irwin Olian, afirma-se que ao longo dos últimos dois anos foram efectuados estudos contratados à empresa da Cidade do Cabo, África do Sul, Remote Exploration Services, tendo sido investidos cerca de 600 mil dólares.

Mas os resultados obtidos recomendaram que o projecto fosse abandonado e os esforços e dinheiro seja canalizado para o projecto aurífero de Fingoé, onde os estudos levados a cabo apresentaram resultados promissores.

Além do projecto de Fingoé, o comunicado indica que o grupo vai centrar-se agora nos projectos diamantíferos no Botswana e na Namíbia, “que serão o foco principal das nossas actividades nos próximos meses”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH