Moçambique: Campanha algodoeira 2007/2008 regista quebra de sete por cento

3 March 2009

Maputo, Moçambique, 3 Mar – A maior parte das empresas algodoeiras de Moçambique falhou nos seus objectivos para a campanha agrícola 2007/2008, de acordo com o mais recente relatório divulgado pelo Instituto do Algodão.

Os dados finais da comercialização de algodão em bruto da colheita de 2008 indicam terem sido produzidas 69500 toneladas, sete por cento a menos do que as 74 mil toneladas previstas no início da campanha.

Esta quebra é justificada pelo atraso nas empresas algodoeiras em adquirir o algodão produzido pelos agricultores na campanha anterior o que motivou alguns a abandonarem o algodão em benefício de outras colheitas mais rentáveis, caso do sésamo.

O instituto adianta que a chuva excessiva registada no início de 2008 significa que algumas áreas não foram plantadas ou que outras áreas, já plantadas, ficaram inundadas tendo-se perdido o que foi semeado.

Quanto à fibra de algodão o instituto informa terem sido produzidas 25300 toneladas, 23300 das quais já foram classificadas.

Da fibra classificada, 12400 toneladas foram já exportadas tendo proporcionado uma receita de 18,8 milhões de dólares ao preço médio de 1430 dólares a tonelada.

O Instituto do Algodão espera uma melhoria esta campanha agrícola com uma área plantada de 168 mil hectares e uma produção de algodão em bruto de 80 mil toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH