Moçambique: Coal India obtém concessão para explorar carvão

17 March 2009

Maputo, Moçambique, 17 Mar – A empresa indiana Coal India, Ltd, obteve uma concessão para trabalhar na prospecção geológica e exploração de carvão mineral em dois blocos da bacia carbonífera de Moatize, na província de Tete, informou o jornal Notícias, de Maputo.

A concessão dos referidos blocos é corolário de um concurso público lançado em finais do ano passado pelo Governo, que abrangia três blocos. A terceira área foi ganha por uma empresa moçambicana.

De acordo com o cronograma do processo, na fase seguinte as firmas seleccionadas deverão apresentar os seus planos de investimento, cujos termos serão discutidos tendo como pano de fundo os termos de referência para a regularização de actividades de prospecção e pesquisa geológica de carvão em Moçambique.

Os dois blocos cedidos à Coal India ocupam uma área estimada de 200 quilómetros quadrados, onde se acredita existirem reservas de entre 500 milhões e mil milhões de toneladas de carvão mineral.

Segundo projecções da empresa seleccionada, 85 por cento da sua produção poderá ser exportada para a Índia, onde vai ajudar na redução da dependência daquele país asiático em relação às importações de carvão.

Ainda na província de Tete, vai ter início este ano a construção de uma nova central térmica movida a carvão mineral, com capacidade para produzir 500 megawatts, no quadro de um projecto tutelado pela companhia australiana Riversdale Mining, orçado em dois mil milhões de dólares. A construção do empreendimento deverá ser concluída no prazo máximo de três anos.

O Governo concedeu à Riversdale Mining uma licença para explorar carvão mineral em 290.080 hectares na província de Tete. Outra companhia a operar na exploração de carvão mineral nesta província é a brasileira Rio Doce Moçambique (CVRD), com quem o Estado celebrou um acordo de concessão válido por 25 anos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH