Cabo Verde: Associação de imobiliárias propõe criação de fundo de investimento

24 March 2009

Praia, Cabo Verde, 24 Mar – Responsáveis ligados ao sector imobiliário turístico de Cabo Verde defenderam sexta-feira a criação de um fundo de investimento, no valor de 100 milhões de euros e cotado na bolsa de valores local, para apoiar empresas em dificuldades.

A ideia foi defendida durante um encontro que reuniu operadores e vários sectores da administração pública para debater formas de ultrapassar a crise no sector, tendo como pano de fundo a crise económica internacional, que já afecta o sector do turismo em Cabo Verde, que representa 10 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Nesse sentido, a Associação dos Promotores do Imobiliário Turístico (Promitur) defendeu a criação de um fundo de investimento imobiliário cotado na Bolsa de Valores de Cabo Verde para financiar empresas em dificuldades através da compra de activos imobiliários com acordos de recompra e de “leasing”.

“Trata-se de uma operação segura para o Estado e mais um instrumento para o mercado de capitais, que facilita o acesso a recursos financeiros a empresas que estejam envolvidas em projectos de elevado interesse nacional”, disse o presidente da Promitur, Olavo Correia.

Na abertura do encontro, o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, reafirmou que os efeitos da crise já começaram a ser sentidos no país.

Nesse sentido, deu como exemplos a redução do fluxo turístico e na procura de residências, com o impacte na restrição do mercado de construção civil, bem como na diminuição do fluxo de investimento estrangeiro, das remessas dos emigrantes e do acesso ao crédito. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH