Macau “nunca quis ser centro offshore ou um paraíso fiscal”, diz presidente da Autoridade Monetária

7 April 2009

Macau, China, 7 Abr – O presidente da Autoridade Monetária de Macau afirmou segunda-feira que “nunca Macau quis ser um centro offshore ou um paraíso fiscal” mas salientou que mesmo assim o território vai reforçar os métodos de controlo e cooperação internacional.

Falando à margem da conferência dos bancos centrais dos países de língua portuguesa, Anselmo Teng disse que o Executivo de Macau sempre definiu como política a seguir a cooperação com as organizações internacionais e que nunca foi defendido o objectivo de transformar a cidade num centro “offshore” ou paraíso fiscal.

No entanto, continuou, depois da Cimeira do G20, em que foi feito um apelo a uma maior transparência e a regras mais apertadas sobre o sistema financeiro, Macau vai adoptar as recomendações internacionais para melhorar o controlo da situação local.

Anselmo Teng acrescentou que a legislação tem as “provisões adequadas”, mas torna-se necessário “melhorar as regras” para atingir o nível dos mais recentes desenvolvimentos internacionais.

A revisão dos procedimentos está na agenda da Autoridade Monetária de Macau, de facto a entidade reguladora do sistema financeiro local, e já foi alvo de discussões com a Associação de Bancos “directamente relacionadas com melhorias e adaptações às práticas internacionais”, disse.

No sábado, o secretário-geral da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), Angel Gurria, disse que Hong Kong e Macau ficaram fora da lista “negra” de paraísos fiscais por se terem comprometido a adoptar as normas de transparência.

A OCDE tornou públicas quinta-feira duas listas de paraísos fiscais, uma delas “negra”, em que estão incluídas a Costa Rica, a Malásia e as Filipinas.

Uma outra, “cinzenta”, regista 38 países que se tinham comprometido a respeitar estas regras, mas que até agora não o fizeram, nela constando a Suíça, Bélgica, Áustria, Luxemburgo, Liechtenstein, Andorra, Mónaco, Bermudas e as ilhas Caimão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH