Macau: Liberalização do mercado de electricidade pode trazer preços mais baixos e melhores serviços

20 April 2009

Macau, China, 20 Abr – A liberalização do mercado de electricidade pode trazer a Macau melhores serviços e preços mais baixos, disse à agência MacauNews o director do Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE).

Arnaldo Santos disse que existem claras vantagens na revisão do contrato que a Companhia de Electricidade de Macau (CEM) tem até 2010 e que lhe concede o monopólio para a produção e distribuição de energia no território.

“O assunto está a ser estudado mas pensamos que uma parte do monopólio pode ser gradualmente aberto”, disse.

Arnaldo Santos lembrou que Macau importa da China 70 por cento da energia que consome, o que mostra que o abastecimento não é um problema para o território.

“Macau está bem ligado à China Continental pelo que a nossa preocupação tem a ver com a qualidade do serviço e questões ambientais” disse o director do GDSE à agência MacauNews.

Arnaldo Santos referiu que existe a necessidade de estudar quais as melhores soluções para o futuro enérgetico de Macau no que considerou tratar-se de uma análise que “leva tempo”.

O GDSE está a trabalhar com vários departamentos governamentais no sentido de conseguir uma redução anual do consumo de energia de cinco por cento mas Arnaldo Santos considera que a meta é atingir a longo prazo uma redução entre 20 e 30 por cento nos consumos de Macau.

O director do GDSE disse que para 2009 uma das prioridades é reduzir as emissões de gases pelo que os alvos principais serão as companhias de transportes públicos e estudar formas de introduzir gás natural nos veículos de turismo e autocarros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH