Moçambique: Reservas de carvão em Benga são 90 por cento maiores do que previsões

24 April 2009

Sidney, Austrália, 24 Abr – As reservas de carvão na região de Benga, Moçambique, são 90 por cento maiores do que as previsões iniciais, anunciaram quinta-feira as concessionárias, a australiana Riversdale Mining e a sua associada indiana Tata Steel.

“Estes recursos de carvão [4 mil milhões de toneladas] representam um aumento de 90 por cento em relação aos anunciados anteriormente em Setembro de 2008”, referem as empresas em comunicado.

O consórcio anunciou que as quantidades de carvão agora estimadas em Benga, distrito de Moatize, na província de Tete, foram apuradas “com base em dados obtidos de actividades recentes de prospecção”.

A nota de imprensa informa ainda que “estas reservas foram estimadas de acordo com uma análise que prevê uma produção bruta inicial de 5,3 milhões de toneladas de carvão metalúrgico e térmico por ano, a ser elevada posteriormente a 10 milhões de toneladas/ano e por fim a 20 milhões de toneladas/ano, à medida em que a infra-estrutura de transporte se tornar disponível”.

Para a exploração do carvão das reservas de Benga, a Riversadale, que detém 65 por cento da mina, e a Tata Steel Limited, com 35 por cento, vão investir mais de 800 milhões de dólares.

A empresa australiana está também envolvida no projecto de construção de uma central termoeléctrica em Moçambique, avaliada em 3,1 mil milhões de dólares.

Recentemente, a Riversdale anunciou que os testes preliminares à qualidade do carvão da concessão mineira de Benga revelaram minério de “primeira qualidade”.

É também no distrito de Moatize que a Vale, do Brasil, vai explorar as maiores reservas de carvão moçambicanas, estimadas em 10 mil milhões de toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH