Angola: Quatro novas cimenteiras vão entrar em laboração até 2012

5 May 2009

Luanda, Angola, 5 Mai – Angola vai dispor de quatro novas cimenteiras até 2012, informou o jornal Expansão, citando uma fonte do Ministério angolano da Indústria.

A fonte ministerial citada pelo jornal sublinhou que, para este ano, está previsto para a província de Benguela a construção de um forno para a produção de “clinker”, matéria-prima para a produção de cimento.

O projecto está a ser levado a cabo pela Secil Lobito que, com a entrada em funcionamento da nova fábrica em 2012, vai aumentar a produção para um milhão de toneladas anuais.

A Secil Lobito, detentora do projecto avaliado em 140 milhões de dólares, dispõe já de uma fábrica de cimento no município do Lobito, cujo volume de produção é de 240 mil toneladas de cimento.

Ainda para a província de Benguela, a fonte confirmou o recente anúncio efectuado pela Escom, do grupo português Espírito Santo, sobre a parceria estabelecida com os grupos brasileiro Camargo Corrêa e angolano Gema para um investimento de 130 milhões de euros na construção da Palanca Cimentos, detida em 60 por cento pela Camargo Corrêa Escom Ciment e nos restantes 40 por cento pelo Gema.

Para além das novas unidades de Benguela, foram também aprovados em Conselho de Ministros vários projectos ligados à indústria cimenteira, como o que vai surgir na província do Quanza Sul.

A fonte do Ministério da Indústria disse que esta fábrica vai ficar concluída em 2011, num projecto avaliado em 500 milhões de dólares que está a ser promovido por um consórcio internacional constituído pelas empresas Sojitz (Japão), Acurias (França), Eta (Emiratos Árabes Unidos), Fismidth (Dinamarca) e Wartsila (Finlândia).

A nova unidade terá uma capacidade de produção de 1,4 milhões de toneladas por ano.

A construção de novas cimenteiras alarga-se a Luanda, onde se prevê a edificação de uma unidade com uma capacidade de produção anual de 2 milhões de toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH