Grupo de investidores portugueses pretende produzir arroz em Moçambique

18 June 2009

Maputo, Moçambique, 18 Jun – Um grupo de investidores portugueses informou o governo de Moçambique pretender iniciar a produção intensiva de arroz no vale de Mandruze, município do Dondo, província de Sofala, a partir do segundo semestre do ano, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

O jornal acrescenta que para além da produção daquele cereal, o referido grupo, que não é identificado, irá apoiar os camponeses da região no aumento das respectivas áreas de cultivo e construir uma unidade fabril no bairro de Nhamainga a fim de que toda a produção seja processada (descasque e empacotamento) localmente.

Citando o presidente do Conselho Municipal do Dondo, Manuel Cambezo, que falava sábado último à imprensa à margem do encontro sobre Orçamento Municipal Participativo, o Notícias indica que o grupo de investidores está já a mobilizar todo o equipamento necessário para arrancar com o projecto, que aguarda apenas a aprovação do governo central.

O vale de Mandruze dispõe de mais de sete mil hectares de terra, que são basicamente utilizados para a agricultura de subsistência, tanto na produção de arroz como de hortícolas.

Cambezo informou ainda que, de acordo com as pretensões dos investidores, a comercialização do arroz processado será feita tanto a nível interno como externo, o que trará uma mais-valia para os agricultores e consequente desenvolvimento do município.

“A partir da implantação da referida unidade industrial prevista para o próximo ano julgamos que teremos largas possibilidades de fazer o aproveitamento integral das potencialidades agrícolas do vale de Mandruze”, disse o presidente do Conselho Municipal. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH