Crescimento do consumo de vinhos na China e abertura do mercado entusiasmam produtores portugueses

22 June 2009

Macau, China, 22 Jun – Os principais produtores de vinho portugueses fizeram em Maio nova “investida” na China, que, de acordo com a agência de promoção do comércio externo português (Aicep) foi bem-sucedida, pela afluência de público e maior abertura do mercado chinês.

A 3ª missão da Viniportugal à China, que esteve em Macau, Hong Kong e Xangai de 12 a 21 de Maio, integrou 30 produtores, tendo promovido diversas provas de vinhos – com a participação de enólogos, jornalistas e público em geral – além de cursos e seminários.

“Esta missão teve um balanço francamente positivo, melhorando sobre os resultados da edição anterior”, em Janeiro de 2008, nomeadamente pela época mais indicada à visita ao mercado e “selecção de locais apropriados, de grande prestígio, e em condições financeiras mais vantajosas”, segundo relatório do Aicep, que apoiou a iniciativa.

Em Macau (14 a 16 de Maio) mais de 2.000 pessoas participaram numa festa ao ar livre no hotel MGM Macau e cerca de 300 pessoas numa prova de vinhos portugueses no antigo Bela Vista, residência do Cônsul-Geral de Portugal, que marcou presença no evento.

“Alguns negócios foram fechados na prova e também muitas empresas fizeram contactos importantes para posteriores reuniões (…). A afluência foi ainda maior do que em Hong Kong essencialmente devido à maior expressão de enófilos, que representaram cerca de metade dos visitantes”, refere o Aicep.

Entre as empresas participantes estiveram Cartuxa, Luís Pato, Aliança, Bacalhoa, Carmim, Casa Cadaval, Companhia das Quintas, Dão Sul, Fiúza Bright, Herdade dos Coelheiros, JP Ramos, JM Fonseca, Quinta da Alorna, Quinta da Aveleda e Real Companhia Velha.

Filipe Cunha Santos, presidente da Macau Wine Society, salientou a actual preferência dos novos distribuidores por vinhos franceses ou italianos, que têm maior notoriedade, enquanto que os distribuidores tradicionais mantém-se fiéis aos vinhos portugueses.

Ralph Frehner, director de “Food & Beverage” (Alimentação e Bebidas) do hotel MGM Grand Macau, lembrou a necessidade de adaptar os produtos às ocasiões de consumo dos chineses, vendendo o vinho no contexto da refeição familiar em que para os diferentes pratos se sugere um vinho diferente.

Em parceria com a Luís Pato, foi criada uma marca de vinho exclusiva para o MGM, mas outras oportunidades se perfilam, como a criação de garrafas especiais para “oferta de consolo” aos jogadores que perdem grandes quantias no casino.

Entre os oradores estiveram ainda Filipa Simões, designer com 4 anos de experiência de marcas na China e Miguel Crespo, responsável pelo escritório Aicep para Hong Kong e Macau, que salientou que hoje o vinho português tem um peso inferior a 10 por cento nas trocas comerciais entre Portugal e as duas regiões administrativas sendo ainda inexpressivo na China.

Salientou o “enorme empurrão com a abolição de taxas” de importação em Hong Kong (de 40 para 0 por cento) e em Macau (de 20 para 0 por cento), admitindo-se que a própria China, que mantém taxas de 48 por cento, “venha gradualmente a desagravá-las”.

Outros especialistas que participaram nos trabalhos da delegação portuguesa, como Alex Cerveira, presidente executivo da importadora Lam&Cerveira, sublinharam que a crise económica mundial parece não afectar o mercado de vinhos local, devido à abolição dos impostos neste produto e à preparação que este mercado tem em lidar com crises semelhantes.

A visita da comitiva portuguesa terminou em Xangai (18 a 21 de Maio), com a participação na feira SIAL 2009, jantar no restaurante M-on-the-Bund, para 60 enófilos da cidade e festa no Glamour Bar com vinhos portugueses, para 200 convidados.

A passagem inicial por Hong Kong (12 a 13 de Maio) incluiu um seminário no Clube Lusitano para os produtores, com 6 especialistas do mercado de vinhos, provas no restaurante “The Square”, para mais de 200 participantes, essencialmente do negócio, curso de vinhos portugueses na Escola de Enologia AWSEC, pela enóloga Filipa Pato e um jantar de vinhos portugueses com a HK Wine Society. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH