Brasil precisa de ter estratégia para entrar no mercado da China

3 July 2009

São Paulo, Brasil, 3 Jul – O Brasil carece de estratégia para investir no mercado chinês ao passo que a China tem uma estratégia diplomática, comercial, cultural e militar para o Brasil, afirmou em São Paulo David Shambaugh, professor da George Washington University.

Shambaugh, que além de professor de Ciências Políticas e Relações Internacionais da George Washington University é director do programa de políticas chinesas do Centro Sigur de Estudos Asiáticos da Elliott School, falava no âmbito da 3ª Conferência Internacional – A Presença da China na América Latina, realizada na terça-feira em São Paulo, Brasil.

“Quando eu pergunto ao Itamaraty qual a estratégia para a China, recebo como reposta olhares vazios. Não há estratégia”, diz, e como exemplo, destacou que o embaixador da China no Brasil, Qiu Xiaoqi, fez um discurso em português durante a conferência, mas ninguém na diplomacia brasileira é fluente em mandarim.

Shambaugh também lembrou que não há programas sobre a China em universidades brasileiras, havendo apenas dois programas sobre a China em universidades da América Latina, um na Cidade do México e o outro em Buenos Aires.

O secretário-executivo do Conselho Empresarial Brasil-China, Rodrigo Maciel, concorda, dizendo que a China “tem uma estratégica clara de comprar do Brasil matérias-primas que garantam o seu crescimento económico”.

O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho, destacou que as exportações do Brasil para a China concentram-se em apenas dois produtos, soja e minério de ferro, embora existam muitas oportunidades para a diversificar as exportações brasileiras para o mercado chinês.

Para o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Célio Porto, a China é especialmente importante para o agronegócio brasileiro, pois em 2007 e 2008, 92 por cento das exportações do sector para o mercado chinês foram de soja. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH