Governo de Moçambique investe na construção de silos

20 July 2009

Maputo, Moçambique, 20 Jul – O governo de Moçambique está a investir 10 milhões de dólares na construção de silos para o armazenamento de alimentos, sobretudo cereais, que tem estado a ser vendidos a países vizinhos, afirmou o ministro da Indústria e Comércio.

Citado pela agência noticiosa moçambicana AIM, António Fernando disse que alguns silos já foram construídos nos distritos de Nhamatanda e Gorongosa, na província de Sofala, em Milange, na província da Zambézia, e em Cuamba e Iapala, nas províncias de Niassa e Nampula, respectivamente.

Seis outros silos com capacidade para cerca de 50 mil toneladas de cereais foram construídos nos arredores da cidade de Tete, no contexto dos esforços para minimizar os efeitos da presente crise mundial de alimentos, particularmente de cereais.

Um outro silo vai ser construído no distrito de Angónia, um dos principais produtores de cereais a nível da província de Tete, que na presente época agrícola prevê um aumento considerável na produção de cereais face à campanha anterior, mercê da introdução de novas técnicas agrícolas mais rentáveis.

No distrito do Chókwè, província de Gaza, sul de Moçambique, existem três silos para a conservação de cereais, número que poderá subir para 10 até ao final do presente ano.

“O objectivo dos silos é absorver os excedentes agrícolas, em particular cereais, alguns dos quais são vendidos fora do país”, realçou António Fernando, inserindo também a sua construção no contexto dos esforços para garantir uma eficiente comercialização agrária em Moçambique.

Um vigoroso comércio transfronteiriço agrícola e de bens de consumo ocorre particularmente entre Moçambique e o Malawi. O comércio ocorre em ambas as direcções e envolve milho, trigo, mapira, batata, feijão e sal, idos de Moçambique, e bicicletas, açúcar e artigos de plásticos, vindos do Malawi. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH