Conclusão dos trabalhos na linha ferroviária do Sena adiada para Novembro

19 August 2009

Maputo, Moçambique, 19 Ago – A conclusão das obras de reconstrução da linha ferroviária do Sena pelo consórcio indiano Ricon voltou de novo a ser adiada, desta vez para Novembro, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

O jornal acrescenta que o governo de Moçambique aprovou uma resolução visando pressionar o empreiteiro de modo a evitar mais atrasos na entrega do empreendimento, facto que foi tornado público no decurso dos trabalhos do XXVII Conselho Coordenador do Ministério dos Transportes e Comunicações.

A linha de Sena liga a cidade portuária da Beira à vila carbonífera de Moatize e inclui os ramais Inhamitanga-Marromeu e Dona Ana-Vila Nova de Fronteira com o Malawi.

O Notícias indica como um dos motivos da lentidão que se verifica na progressão desta empreitada a aparente fragilidade na mobilização do materiais e planificação por parte do empreiteiro.

Depois duma reconstrução física mais consistente, a ponte Dona Ana, sobre o rio Zambeze, que liga as estacões ferroviárias da então Fortaleza de Sena, em Sofala e Dona Ana, em Tete, ainda não foi pintada, o que acelerou a tomada desta decisão do Governo contra o empreiteiro, formado pelas companhias ferroviárias indianas Rites e Icon.

A reconstrução da linha de Sena, com uma extensão total de 670 quilómetros, está orçada em 220 milhões de dólares.

A sua conclusão esteve prevista para Janeiro último, tendo depois passado para Março, depois para Setembro e a previsão actual da conclusão das obras aponta para Novembro.

De acordo com o Notícias, faltam reconstruir 109 quilómetros da via principal, além de outros 44 quilómetros do ramal Dona Ana-Vila Nova, estando a reconstrução deste último troço está dependente do arranque de trabalho igual do lado malawiano, entre Nsange e Lilongwe.

Foram já reconstruídos 519 quilómetros, dos quais 437 na via principal e os restantes 82 no ramal Inhamitanga-Marromeu. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH