Japão e Brasil vão ajudar Moçambique a converter savana em terrenos agrícolas

25 August 2009

Tóquio, Japão, 24 Ago – Responsáveis governamentais do Japão e do Brasil reunir-se-ão em Moçambique em Setembro para começarem a elaborar o plano de transformação da savana em terrenos agrícolas, noticiou o jornal japonês em língua inglesa Japan Times.

Integrando membros da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA, na sigla em ingles) e da Embrapa e da Agência Brasileira de Cooperação, do Brasil, a missão deverá assinar com o governo de Moçambique um acordo tripartido que estipulará, entre outros aspectos, as áreas onde será desenvolvido o projecto.

Falando em Maputo no final da visita que uma missão nipo-brasileira efectuou a Maputo em Julho último, o embaixador do Japão em Moçambique, Susumu Segawa, afirmou que ao longo dos últimos 30 anos o Japão e Brasil têm vindo a realizar conjuntamente um projecto de desenvolvimento agrário conhecido por “Desenvolvimento do Cerrado” e que tem tido resultados “bastante positivos”.

Susumu Segawa afirmou ainda que o Desenvolvimento do Cerrado foi um dos projectos de desenvolvimento que melhor foram sucedidos na cooperação bilateral entre o Japão e o Brasil.

Em declarações ao jornal, Kenzo Oshima, vice-presidente sénior da Agência de Cooperação Internacional do Japão, disse que se trata de um programa que levará 10 anos ou mesmo 20 anos a produzir resultados mas ajudará, “disso estamos convictos”, a reduzir a pobreza em África.

De acordo com a JICA, cerca de 70 por cento dos 800 mil quilómetros quadrados de Moçambique são savana, terreno que tem potencialidade para ser cultivado a produzir, entre outros produtos, soja, arroz, trigo, milho e algodão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH