Grupo Portucel Soporcel deverá apostar no Brasil, Uruguai e Moçambique

26 August 2009

Lisboa, Portugal, 26 Ago – O grupo português Portucel Soporcel deverá acompanhar os seus congéneres europeus e olhar para o Brasil, Uruguai e Moçambique para instalar unidades fabris, afirmaram analistas citados pela agência noticiosa portuguesa Lusa.

Trata-se de um projecto a longo prazo que visa o crescimento orgânico da Portucel Soporcel, que “tem vindo a analisar diversas alternativas com vista à sua expansão internacional” em regiões “onde as aptidões naturais proporcionam elevados níveis de produtividade florestal”.

De acordo com os analistas citados, grandes grupos internacionais já abriram caminho neste tipo de investimentos, com destaque para a sueco-finlandesa Stora-Enso, que divide com a Aracruz a fábrica de celulose Veracel no Brasil e comprou recentemente em consórcio com a chilena Arauco os activos florestais da espanhola Ence no Uruguai (cerca de 110 mil hectares).

“Também a Portucel Soporcel está a estudar projectos de investimento alternativos, para instalar unidades de plantação de árvores para pasta e aproveitar o crescimento mais rápido dos eucaliptos locais, que tornam o custo de produção mais reduzido, praticamente metade do europeu”, disse um dos analistas.

O analista adiantou que a produção na América Latina vai destinar-se sobretudo à exportação, ficando uma parte nos mercados domésticos, nomeadamente para a China “que não tem uma produção suficiente de pasta para fazer o papel que precisa”.

“O bom desempenho da empresa assentou na diversificação para outro tipo de mercados, como a Europa de Leste, a bacia do Mediterrâneo, nomeadamente o norte de África”, disse à Lusa o analista do BPI José Rito, destacando “a estratégia muito assente na marca”.

No primeiro semestre deste ano, as vendas totais do grupo aumentaram 3,8 por cento, em termos homólogos, correspondendo a mais 20 mil toneladas, o que contrasta com a queda do mercado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH