Angola quer empresas da Itália a actuar nos bens e serviços

8 September 2009

Luanda, Angola, 8 Set – O vice-ministro da Economia de Angola, Job Graça, convidou as empresas italianas a investirem nas áreas de produção de bens e serviços, onde existe “um enorme potencial” de investimento.

O convite foi feito durante o Fórum Económico Angola/Itália, em que participam 60 empresas italianas, presentes em Angola no âmbito da visita que o vice-ministro para o Comércio Externo da Itália, Adolfo Urso, efectua ao país.

Segundo Job Graça, entre Angola e Itália existem diferenças ao nível das estruturas económicas, taxas diferenciais de crescimento económico real favoráveis a Angola e curvas de oferta de comércio internacional, que determinam um conjunto de produtos que podem ser trocados “de forma mútua e benéfica”.

Segundo dados disponibilizados pelo governante angolano, entre 2006 e 2008, as importações de Itália atingiram 151,6 milhões de dólares, enquanto as exportações chegaram aos 221,2 milhões.

Máquinas, equipamentos e utensílios são o grosso das exportações de Itália para Angola, enquanto o petróleo é a quase totalidade das exportações angolanas para a Itália.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH