Corredor de Desenvolvimento do Norte de Moçambique investe 150 milhões de dólares para melhorias em Nacala

18 September 2009

Maputo, Moçambique, 18 Set – A empresa Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN) que opera o porto e o caminho- de – ferro de Nacala, em Moçambique, anunciou que vai investir 150 milhões de dólares em infraestruturas portuárias e ferroviárias nos próximos cinco anos para aumentar a capacidade do porto para quatro milhões de toneladas.

O director executivo da CDN, Agostinho Langa disse que Moçambique pretende tornar-se um local de transbordo regional alternativo ao portos de Dar-es-Salam na Tanzânia e Mombaça no Quénia habitualmente congestionados.

O porto de Nacala, que tem actualmente uma capacidade de 900 mil toneladas, poderá vir a ser utilizado para exportar cereais produzidos na região.

O investimento da CDN destina-se igualmente a melhorar as ligações ferroviárias e viárias que ligam Moçambique, Malawi e Zâmbia.

Actualmente o Malawi é o maior utilizador do porto de Nacala por onde exporta adubos, açucar, cereais, cimento e tabaco.

Agostinho Langa disse que o plano de expansão da CDN prevê ainda a construção de um terminal para minério, uma refinaria de petróleo e uma doca seca para navios de grande calado.

A CDN pretende ainda proceder a melhorias na linha de caminho-de-ferro que serve o Malawi para proceder à sua ligação à Zâmbia e posteriormente a Angola e à República Democrática do Congo.

A CDN tem como sócios a empresa pública Portos e Caminhos de Ferro de Mocambique (CFM) e a Sociedade de Desenvolvimento do Corredor do Nacala, respectivamente com 49 e 51 por cento do capital.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH