China deve aumentar compras de soja do Brasil nos próximos anos

25 September 2009

Pequim, China, 25 Set – As importações chinesas de soja do Brasil devem aumentar substancialmente nos próximos anos,considera um executivo do grupo Noble, empresa sedeado em Hong Kong e que processa produtos agrícolas, industriais e energéticos.

A Noble vendeu esta semana 15 por cento das suas acções à China Investment Corp (CIC) por 850 milhões de dólares.

Jaime Teke, responsável pela estrutura financeira da empresa, considerou que a China não tem capacidade de aumentar a produção de soja por falta de água e consequentemente irrigação.

“Nós não vemos condições favoráveis na China para reduzir as importações” disse Teke, no Fórum de Investimentos realizado em Beijing, China.

O Brasil nos primeiros oito meses do ano exportou para a China 25 milhões de toneladas de soja. No mesmo período de 2008 as exportações brasileiras foram de 20 mihões de toneladas.

A Noble possui a norte de Xangai um complexo de processamento de óleo vegetal e dois outros, respectivamente no sul e centro da China, para o mesmo efeito.

A empresa Noble investiu 300 milhões de dólares em 2008 na compra de uma fábrica de açúcar e álcool no Brasil e prepara ainda para este ano a inauguração de um terminal no porto de Santos para a exportação de cereais e açúcar.

A empresa deve também inaugurar uma unidade de processamento açúcar e álcool no estado de São Paulo em Abril de 2010.

A China deverá importar este ano 40 milhões de toneladas de soja, principalmente dos Estados Unidos, Brasil e Argentina.

O volume de importações é muito maior que a colheita chinesa de soja, que está em torno de 15 milhões de toneladas.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH