Sector bancário a operar em Angola com desempenho excelente em 2008 – Deloitte

5 October 2009

Luanda, Angola, 5 Out – A banca comercial a operar em Angola teve em 2008 um “desempenho excelente” de acordo com um estudo sexta-feira apresentado em Luanda pela consultora e auditora internacional Deloitte.

Na apresentação do estudo “A Banca em Análise”, Rui Santos Silva, da Deloitte, considerou como “boas notícias” os resultados obtidos pelo sector, sublinhando que permanecem “desafios significativos” e lembrando também que esta análise é referente a 2008, ano que se revelou bastante diferente do de 2009 na economia angolana.

Uma das certezas substanciadas no estudo é o aumento significativo da bancarização do país, com um crescente número de operadores e particulares a recorrerem aos bancos na sua actividade normal.

Mas fica ainda subjacente aos resultados da análise a necessidade de “desenvolver o capital humano para garantir a qualidade que o mercado exige”.

O ano de 2008 foi, apontou João Paulo de Carvalho, também da Deloitte, “um excelente ano”, nomeadamente com um crescimento “explosivo” de mais de 70 por cento no número de cartões, passando a barreira do milhão.

Também a rede de terminais multicaixa cresceu mais de 40 por cento passando, no país, de 408 unidades em 2007 para 717 em 2008.

Na lista que a Deloitte criou para os depósitos de clientes, em 2008, foi o Banco Africano de Desenvolvimento o melhor posicionado, com 26,3 por cento, mantendo o mesmo banco a posição quanto à captação de novos clientes, com 24,5 por cento.

Quanto à disputa no crédito a clientes, é o Banco de Poupança e Crédito que figura no topo, com 20,8 por cento, embora no que toca aos resultados líquidos seja o Banco de Fomento de Angola (BFA) a superar a concorrência, ficando o Banco Privado Atlântico com o melhor resultado no que toca à rentabilidade na lista da Deloitte.

No entanto, estas posições, segundo a Deloitte, têm apenas uma importância relativa, visto que os cinco maiores bancos do país, o BAI (Banco Africano de Desenvolvimento), o BPC (Banco de Poupança e Crédito), o BFA (Banco de Fomento de Angola), BIC (Banco BIC) e BESA (Banco Espírito Santo Angola), que detêm mais de 86 por cento da quota do mercado, apresentam resultados aproximados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH