Cabo Verde lidera países africanos de língua portuguesa em listas de desenvolvimento e de combate à corrupção

8 October 2009

Praia, Cabo Verde, 8 Out – Cabo Verde lidera os países africanos de língua portuguesa nas listas de desenvolvimento e de combate à corrupção elaborados pelo Millennium Challenge Corporation (MCC) e da Fundação Mo Ibrahim, de acordo com os relatórios quarta-feira divulgados.

No relacionado com a Fundação Mo Ibrahim e referente aos 53 Estados de África, Cabo Verde ocupa a segunda posição, com 78,01 pontos (numa escala de 0 a 100), apenas atrás das Ilhas Maurícias (82,83 pontos), e secundado pelas Seychelles (terceira, 77,13), com quem trocou de posição em relação ao relatório de 2008, Botsuana (quarta, 73,59) e África do Sul (quinta, 69,44).

São Tomé e Príncipe ocupa a 10ª posição, com 60,23 pontos, seguindo-se, no âmbito dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Moçambique (26º lugar, com 52,38 pontos), Guiné-Bissau (40º – 43,50) e Angola (42º – 41,02).

No relatório do MCC dos Estados Unidos, organização que coordena a cooperação e os investimentos norte-americanos em todo o mundo, o relatório sobre corrupção em cerca de uma centena de países, Cabo Verde destaca-se como um país 100 por cento livre de corrupção entre os Estados de rendimento médio avaliados.

Ainda na categoria dos 35 países de rendimento médio avaliados, onde Cabo Verde é secundado pelo Butão (97 por cento), Jordânia (94 pc), Vanuatu (91 pc) e Samoa (88 pc), surgem mais dois Estados de língua portuguesa, com Timor-Leste a ocupar o 28º posto, com 21 por cento, e Angola, no antepenúltimo lugar, 33º, com apenas 6 por cento.

Já na lista dos 63 países de rendimento baixo avaliados, liderada pelo Lesoto, que também obtém 100 por cento, São Tomé e Príncipe está no 12º lugar, Moçambique no 19º e a Guiné-Bissau no 51º, sendo os últimos cinco lugares ocupados pelo Sudão, Afeganistão, Myanmar, Coreia do Norte e Somália, onde o índice é de 0 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH