Cimeira de diamantes aguarda por melhores dias, afirma director da Empresa Nacional de Diamantes de Angola

20 October 2009

Luanda, Angola, 20 Out – A cimeira mundial de diamantes, prevista para este ano em Angola e anulada devido à crise financeira internacional, poderá acontecer dentro de dois ou três anos, afirmou o director de Planeamento e Finanças da Endiama.

Alberto Fançony disse que devido à crise financeira mundial muitas empresas foram à falência tendo aberto caminho a outras na área diamanífera, devendo a cimeira ocorrer apenas depois de “definidos os novos actores importantes” do sector.

“Estamos a trabalhar e a concentrar o nosso esforço para manter a indústria viva. Num futuro mais ou menos próximo, quando as condições melhorarem, pensaremos em que altura vamos reunir a nata de produtores de diamantes e lapidadores”, disse Alberto Fançony.

A cimeira mundial de produtores de diamantes foi anulada a pedido de várias empresas devido à crise económica e financeira mundial, que afectou especialmente o sector mineiro.

Alberto Fançony referiu, ainda, que para a realização de eventos desta magnitude é necessário um assunto forte que sirva de suporte ao acto, adiantando que um dos temas poderá ser a criação de uma bolsa de diamantes em Angola.

A Endiama, em 2008, teve uma produção cifrada em 8,9 milhões de quilates, equivalente a 1,2 mil milhões de dólares, valores que ficaram 10 milhões de quilates aquém do previsto.

Para este ano, prevê-se uma produção entre 7 e 9 milhões de quilates, estando o seu valor ainda por determinar devido à variação do preço do diamante bruto.

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), concessionária nacional com 172 explorações mineiras em 14 províncias, é uma empresa pública constituída em Janeiro de 1981. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH