Consórcio aprova primeira fase do projecto de exploração cabonífera de Benga, Moçambique

9 November 2009

Maputo, Moçambique, 9 Nov – O consórcio responsável pela exploração do carvão mineral de Benga, em Moatize, província de Tete, anunciou a aprovação da primeira fase do projecto que implica um investimento de 270 milhões de dólares, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

Constituído pela australiana Rivesdale Mining, com 65 por cento, e a indiana Tata Steel, 35 por cento, o consórcio espera que na primeira fase do projecto se atinja uma produção de 5,3 milhões de toneladas ROM (à saída da mina) que irá proporcionar 1,7 milhões de toneladas de carvão metalúrgico de alta qualidade e 300 mil toneladas de carvão térmico para exportação.

Citado pelo jornal, Michael O’Keeffe, presidente da Riversdale Mining, disse que a decisão constitui a aprovação oficial para a sociedade avançar com as suas operações de mineração em Moçambique, um projecto aguardado com grande expectativa tendo em conta os investimentos envolvidos, como também o seu impacto na criação de postos de trabalho.

O início da construção da mina está previsto parar ter início antes do final deste ano, depois de recebidas as aprovações ambientais finais.

“Estamos empenhados em realizar a primeira produção do projecto de carvão de Benga durante o ano de 2010 e em fornecer aos mercados mundiais de carvão metalúrgico em 2011, inicialmente através do nosso relacionamento com o parceiro no projecto, a Tata Steel da Índia”, disse Michael O’Keeffe.

O consórcio prevê construir uma central termoeléctrica em Moatize, um empreendimento que, de acordo com o calendário, deverá começar a laborar em 2013, gerando 500 megawatts.

A concessão da mina de Benga é válida por 25 anos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH