Défice de produtos alimentares em Moçambique poderá ser reduzido até 2011

11 November 2009

Maputo, Moçambique, 11 Nov – O défice em Moçambique dos principais produtos alimentares poderá ser substancialmente reduzido até 2011, com a execução do Plano de Acção para a Produção de Alimentos (2008/2011), afirmou em Maputo o ministro da Agricultura.

Soares Nhaca disse que, para que o défice de produtos alimentares como cereais, feijões, amendoim, mandioca, carne bovina, frango e pescado seja reduzido, o governo introduziu um conjunto de incentivos através do Plano de Acção para a Produção de Alimentos, a que associa o impulso que está a ser dado pelo Fundo de Investimento de Iniciativa Local que, nos últimos anos, permitiu a abertura de 120 mil postos de trabalho nas zonas rurais.

Ainda no quadro dos incentivos à produção, o ministro mencionou que o governo está a disponibilizar sementes melhoradas a preços subsidiados, para além do recrutamento de técnicos para apoiarem os produtores.

Dados disponíveis indicam que aquando da aprovação deste plano de acção, em 2008, o défice de arroz era estimado em 316 mil toneladas, 456 500 toneladas de trigo, 169 300 toneladas de batata-reno, 24 mil toneladas de frango, 50 400 toneladas de óleo alimentar e 5400 toneladas de peixe.

As estimativas do Ministério da Agricultura apontam que a produção de alimentos irá aumentar em 2010, sendo de 11 por cento para os cereais, quatro por cento para as leguminosas e oito por cento para a mandioca. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH