Portucel-Soporcel de Portugal negocia compra de 200 mil hectares em Moçambique para plantar eucaliptos

12 November 2009

Lisboa, Portugal, 12 Nov – O grupo Portucel-Soporcel está a ultimar as negociações com o Governo moçambicano para adquirir 200 mil hectares de terrenos para plantar eucaliptos, junto dos quais irá edificar uma fábrica de pasta de papel, informou o jornal Público.

O jornal cita a primeira-ministra de Moçambique, Luísa Dias Diogo, como tendo afirmado que já foram localizadas terras que preenchem cerca de dois terços das necessidades da empresa portuguesa nas províncias de Manica e da Zambézia, a norte de Maputo.

A governante, que falou ao jornal à margem do encontro Global China Business, que decorreu em Lisboa, afirmou que está a ser discutida a localização da fábrica de papel.

“Tem de estar perto de um porto”, sublinhou, pelo que se a opção for Manica, junto à fronteira com o Zimbabwe, a opção mais lógica é o porto da cidade da Beira e caso seja a Zambézia, terá de se avançar com a viabilização da linha férrea até Nacala, mais a norte.

Numa fase posterior está também planeada a construção de uma fábrica de papel, investimento que surge no âmbito do processo de expansão e internacionalização da Portucel.

O primeiro passo foi dado em Agosto do 2008, altura em que a Portucel comunicou a celebração de um acordo de princípio com o governo de Moçambique, sendo a ideia avançar com uma unidade fabril de pasta cuja capacidade de produção nunca seria inferior a um milhão de toneladas por ano.

Na segunda-feira, Luísa Diogo visitou a nova fábrica de papel da Portucel em Setúbal, que representou um investimento de 550 milhões de euros e tem uma capacidade máxima de 500 mil toneladas por ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH