Moçambique deverá obter 36 milhões de dólares com a exportação de algodão

20 November 2009

Maputo, Moçambique, 20 Nov – Moçambique deverá obter este ano uma receita de 36 milhões de dólares com a exportação de 80 mil toneladas de algodão caroço fundamentalmente para o mercado asiático, disse o director do Instituto Nacional de Algodão, Norberto Malambe.

Em declarações ao jornal Notícias, de Maputo, Malambe disse ainda que 90 por cento das exportações de algodão da última colheita serão colocados na Ásia, sete por cento em África e os restantes três por cento na Europa, com destaque para China, Paquistão, África do Sul, Itália, Portugal e Brasil.

O director do instituto afirmou que estes resultados demonstram que o algodão ainda tem mercado, razão pela qual se encoraja os produtores, sobretudo do sector familiar, a apostarem na prática desta cultura de rendimento.

No entanto, o jornal menciona dados em seu poder indicando que muitos camponeses têm vindo a abandonar o cultivo de algodão, desencorajados pelos preços de compra ao produtor que se fixam pouco acima de cinco meticais por quilograma de primeira classe, preferindo dedicar a maior parte do seu tempo ao cultivo de gergelim, oleaginosa que é vendida actualmente a 25 meticais por quilograma.

Mesmo assim, Norberto Malambe considera que o algodão é ainda uma cultura tradicional em Moçambique, sendo largamente praticada nas províncias de Cabo Delgado, Niassa, Nampula, Tete, Zambézia, Manica e Sofala e envolvendo mais de 250 mil camponeses que produziram numa área total de 160 mil hectares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH