Governo de Moçambique desiste da rota fluvial Malauí-Oceano Índico

24 November 2009

Maputo, Moçambique, 24 Nov – O governo de Moçambique decidiu abandonar o projecto para estabelecer uma rota fluvial do Malauí até ao Oceano Índico, ao longo dos rios Shire e Zambeze, disse à Rádio Moçambique o ministros dos Negócios Estrangeiros Oldemiro Baloi.

O projecto havia sido proposto pelo governo do Malauí, na tentativa de abrir uma outra saída para o mar para o comércio, mas percorreria centenas de quilómetros em território moçambicano estando, por isso, dependente da autorização de Moçambique.

O ministro moçambicano disse à Rádio Moçambique que o governo decidiu abandonar o projecto porque os prazos para a realização dos estudos de impacto ambiental não foram respeitados.

Um memorando de entendimento tripartido sobre o projecto de navegação foi assinado no início deste ano pelos ministros dos Transportes de Moçambique, Malawi e Zâmbia, respectivamente Paulo Zucula, Kachali Khumbo e Lungwangwa Godfrey, estipulando que ficaria dependente de um estudo de impacto ambiental favorável.

Um consórcio de empresas do Zimbabué foi contratado para efectuar o estudo com o ministro Oldemiro Baloi a afirmar que desde o início o governo de Moçambique duvidou da competência do consórcio para conseguir cumprir o contrato.

Os meses foram passando sem qualquer sinal do estudo de impacto ambiental pelo que o governo de Moçambique decidiu abandonar o projecto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH