Economia de Cabo Verde resistiu “bem” à crise e mantém crescimento “sólido” – FMI

10 December 2009

Washington, Estados Unidos da América, 10 Dez – A economia de Cabo Verde resistiu “bem” à crise económica global, graças à gestão económica “prudente” e “fortes fundamentos” e mantém taxas de crescimento “sólidas”, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“O crescimento mantém-se sólido, a inflação voltou a níveis baixos e a dívida interna continua a recuar. A crise financeira global teve pouco impacto no sector financeiro e, apesar de um ligeiro recuo, as reservas internacionais continuam adequadas”, sublinha o director-adjunto do FMI, Murilo Portugal, em nota divulgada terça-feira em Washington.

Ao abrigo do Instrumento de Apoio a Políticas (PSI), aprovado em Julho de 2006 e prolongado por um ano em Junho passado, o conselho executivo do FMI presta aconselhamento ao governo cabo-verdiano sobre o andamento da economia, tendo concluído a sua última revisão a 7 de Dezembro.

De acordo com o FMI, o défice fiscal deste ano deve-se às necessidades de investimento e despesas sociais.

O investimento público em infra-estruturas, adianta, não prejudica a estabilidade dos indicadores e deverá ter um impacto positivo ao nível do crescimento e competitividade do país, sendo suportado por financiamento concessional a longo prazo.

Para o FMI, Cabo Verde tem espaço para baixar gradualmente as taxas de juro e deve empenhar-se no desenvolvimento do mercado financeiro doméstico. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH