FMI elogia esforços de Angola pela transparência fiscal no sector petrolífero

17 December 2009

Luanda, Angola, 17 Dez – O director geral adjunto do Fundo Monetário Internacional (FMI), Takatoshi Kato, elogiou quarta-feira em Luanda o esforço do governo angolano para melhorar a transparência fiscal, “especialmente no sector dos petróleos”.

“O FMI saúda o esforço do governo em melhorar a transparência fiscal, especialmente no sector petrolífero”, afirmou Takatoshi Kato no final de uma visita de 24 horas a Luanda, onde manteve encontros com o Presidente da República, José Eduardo dos Santos e com a equipa económica do executivo, incluindo o Banco Nacional de Angola.

Kato anunciou, entretanto, que o FMI vai colocar em breve um ”representante residente” com o objectivo de apoiar Angola na reestruturação do seu sistema financeiro bem como acompanhar a aplicação do recente acordo de empréstimo de 1, 4 mil milhões de dólares para ajudar ao equilíbrio da balança de pagamentos angolana e restabelecer a estabilidade macro-económica.

Kato anunciou ainda que o FMI vai continuar a trabalhar junto do Banco Nacional de Angola para levar a cabo a reforma do sistema cambial do país.

O director geral adjunto do Fundo Monetário Internacional (FMI) elogiou ainda a “gestão fiscal prudente que visa reduzir o défice primário não petrolífero” e o reforço da gestão das finanças públicas, “incluindo a criação de um fundo soberano e a transparência fiscal que vão ajudar na gestão da riqueza criada pelos recursos do país, como o petróleo”.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH