Procura de diamantes vai duplicar produção mundial até 2020

18 January 2010

Luanda, Angola, 18 Jan – A procura de diamantes no mercado mundial permitirá a duplicação da produção até 2020, devido à recuperação da economia norte-americana e às necessidades de países como a China e a Índia, afirmou sexta-feira em Luanda o presidente da Escom, do grupo português Espírito Santo.

Hélder Bataglia precisou que a duplicação da produção ocorrerá devido ao aumento da quota de mercado da China para 10 por cento e da crescente procura por parte da Índia até 2015, bem como por parte dos retalhistas e de contratos de compra de longo prazo.

Bataglia, que dissertava sobre o tema “ Mercados primários e de Consumo: Tendências e investimentos para prospecção e exploração de diamantes no mundo”, num encontro alusivo ao 29º aniversário da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), referiu que actualmente a produção total de diamantes mundial é de 163 milhões de quilates e o valor da produção avaliado 12,7 mil milhoes de dólares.

O gestor disse ainda que entre as causas apontadas figuram também a escassez de diamante de qualidade gema, que poderá promover alguma estabilidade nos preços a longo prazo, e as projecções de urbanização nos países emergentes, que promoverá muitos de novos consumidores para a classe média.

Diante dessa previsível realidade, o responsável da Escom sugeriu uma melhor organização e investimento no sector de forma a aproveitar e beneficiar de tal momento.

Propôs também a revisão do quadro de comercialização, para possibilitar uma participação mais directa dos produtores na venda dos diamantes e a necessidade de investimento na marca “Diamante de Angola”, a fim de acrescentar valor ao produto, o que permitirá obter mais-valias na sua comercialização.

A Endiama foi criada a 15 de Janeiro de 1981, pelo governo angolano, sendo a concessionária nacional no domínio da prospecção, pesquisa, reconhecimento e exploração e comercialização de diamantes de Angola. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH