Gestão da Águas de Moçambique passa para investidores moçambicanos em 2015

1 February 2010

Maputo, Moçambique, 1 Fev – A Águas de Moçambique (AdM) passará a ser gerida por investidores privados nacionais quando em 2014 terminar o actual contrato de gestão com a Águas de Portugal (AdP), afirmou quinta-feira em Maputo o ministro das Obras Públicas e Habitação.

Cadmiel Muthemba, citado pelo mediaFAX, disse que o contrato com a AdP para a gestão e exploração do sistema de produção e distribuição de águas às cidades de Maputo e Matola não será renovado a fim de “dar espaço” a um investidor ou grupo de investidores moçambicanos.

Para o efeito, o Fundo de Investimento e Património de Abastecimento de Água (Fipag) e Corporação Financeira Internacional (IFC, na sigla em inglês), do grupo Banco Mundial, assinaram um contrato para a elaboração de um estudo sobre as opções estratégicas da participação do sector privado na gestão delegada do abastecimento de água em Moçambique.

O acordo assinado será executado em duas fases, podendo a primeira iniciar-se ainda este mês e incluir o levantamento e avaliação exaustivo das opções que se apresentam ao Fipag para o envolvimento do sector privado no quadro de gestão delegada no sector de águas, assim como a identificação das decisões-chave a tomar e a devida elaboração da estrutura de transacções.

A segunda fase será a de execução da estrutura de transacção e que será antecedida de um período de consultas e concertação.

O contrato faz parte de um conjunto de acções a ser executado pelas duas instituições cujo objectivo principal é encontrar soluções para uma maior participação do sector privado moçambicano na exploração dos sistemas de abastecimento de água. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH