Grupos português CGD e brasileiro Votorantim assinam acordo parassocial para a Cimentos de Portugal

4 February 2010

Lisboa, Portugal, 4 Fev – O grupo estatal português Caixa Geral de Depósitos assinou um acordo parassocial com o grupo brasileiro Votorantim pelo qual as partes se comprometem em não ultrapassar em conjunto 30 por cento dos direitos de voto no grupo cimenteiro português Cimpor.

“Na sequência da aquisição pela Votorantim Cimentos de uma participação no capital social representativa de 17,5 por cento dos direitos de voto na Cimpor – Cimentos de Portugal, a Caixa Geral de Depósitos decidiu subscrever um acordo parassocial com a Votorantim com vista à concertação das respetivas posições enquanto acionistas de relevo”, anunciou o banco português em comunicado.

Na quarta-feira, a Votorantim adquiriu a participação de 17,28 por cento que o grupo francês Lafarge detinha na Cimentos de Portugal.

Com vista a atingir esses objetivos, assumiram obrigações recíprocas quanto ao exercício do seu direito de voto (sindicato de voto), à manutenção de participações na Cimpor e à assunção de restrições quanto à alienação das suas participações.

Os compromissos são de que não haja aquisição de ações que resultem na imputação às partes de mais de 30 por cento dos direitos de voto na Cimpor, não podendo, “mesmo nos casos excecionais previstos no contrato, ir para além dos 32 por cento”.

A CGD e a Votorantim comprometem-se ainda a manter as acções que lhes são imputáveis “sem prejuízo dos compromissos a que a CGD se encontra atualmente vinculada, e admitindo-se uma estabilização no longo prazo da participação de ambas as partes acima de um mínimo de 22,5 por cento dos direitos de voto”.

O acordo é celebrado pelo prazo inicial de 10 anos e, no que respeita ao direito de primeira opção de compra, cada uma concede à outra primeira opção de compra em caso de alienação das suas ações.

Está a decorrer até 17 de Fevereiro uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) de uma outra empresa brasileira, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), sobre a Cimpor, a 5,75 euros por ação.

Os maiores acionistas da empresa são a Teixeira Duarte (22,9 por cento), Votorantim (17,3 por cento), Manuel Fino (10,7 por cento), fundo de pensões do BCP (10,0 por cento), Caixa Geral de Depósitos (9,6 por cento), Bipadosa (6,5 por cento) e Cinveste (4,1 por cento). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH