Empresa portuguesa de tintas vai construir uma segunda fábrica em Angola

19 February 2010

Vila Nova de Gaia, Portugal, 19 Fev – A Barbot, empresa especializada na produção de tintas e vernizes, prepara-se para quase duplicar a produção em Angola, com a construção de uma segunda fábrica, disse ao jornal Público João Carlos Barbot, administrador delegado da Barbot Angola.

João Carlos Barbot adiantou que a decisão visa dar resposta ao crescimento da procura, gerada pelo aumento da construção de imóveis, por parte das muitas empresas portuguesas de construção a operar em Angola e de muitos angolanos que “pretendem produtos de qualidade”.

A nova fábrica, a construir na região de Luanda, quase duplica a actual capacidade de produção em Angola, de 140 mil litros para 250 mil litros por mês, e representa uma reafirmação na aposta estratégica que a empresa nortenha faz em Angola.

A par do aumento da capacidade produtiva, a empresa também está a apostar num aumento dos espaços de distribuição com a abertura de mais duas lojas, uma delas numa lógica de armazém-loja, na zona sul do país, para cobrir a região de Benguela e Lobito.

Segundos dados da empresa, o investimento realizado até agora em Angola ascende a dois milhões de euros, em parte realizado através de capitais próprios e de financiamento bancário assegurado pelos bancos portugueses presentes no país.

O investimento da empresa portuguesa tem sido feito em parceria com Paulo Nunes, um investidor português a residir em Angola há vários anos, que detém 25 por cento da Barbot Angola.

A Barbot Angola facturou no último ano 4,5 milhões de dólares, o que representa sete por cento do total de facturação do grupo, que ascendeu a 43 milhões de euros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH