Governo de Moçambique procura soluções para variação dos preços dos combustíveis

23 February 2010

Maputo, Moçambique, 23 Fev – O governo de Moçambique pretende encontrar uma solução estrutural que responda à variação dos preços dos combustíveis fósseis no mercado internacional, afirmou o ministro da Energia, Salvador Namburete.

Moçambique é um país dependente da importação dos combustíveis fósseis, uma vez que não os produz, uma situação agravada pelo facto de adquirir o produto já refinado, o que o torna mais caro.

Citado pelo jornal Notícias, de Maputo, o ministro disse ser fundamental melhorar os sistemas de importação, de expansão da capacidade de armazenagem e aumento das reservas.

Neste contexto, o governo está a executar o projecto Petrobeira (tanques de armazenagem de combustíveis, condensado de gás natural e, possivelmente, biocombustíveis), com capacidade para 17 mil metros cúbicos, cuja construção está na sua fase final.

Por outro lado, o governo está a tentar fazer com que o projecto Petroline (oleoduto para transporte de derivados de petróleo da instalação oceânica da Petromoc, na Matola, até Witbank, na África do Sul) arranque, depois de praticamente nada ter acontecido devido a desavenças entre os investidores.

O oleoduto terá cerca de 500 quilómetros de extensão e uma capacidade de transportar cerca de cinco milhões de metros cúbicos de derivados de petróleo por ano.

A recuperação e modernização dos tanques de armazenagem em Maputo (500 mil metros cúbicos), Beira (50 mil) e Nacala (100 mil) são outras acções em curso no país para aumentar a capacidade de armazenamento de combustíveis. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH