São Tomé e Príncipe iniciou leilão de blocos petrolíferos

3 March 2010

Londres, Reino Unido, 3 Mar – O primeiro leilão para a exploração de petróleo na Zona Económica Exclusiva de São Tomé e Príncipe mereceu o interesse de companhias petrolíferas internacionais, afirmou terça-feira em Londres o director executivo da Agência Naconal de Petróleo.

Luís Prazeres deslocou-se à capital britânica a fim de apresentar as condições do concurso a uma plateia de algumas dezenas de profissionais de petrolíferas e outras empresas do sector durante a conferência internacional sobre petróleos e gás “APPEX 2010”, a decorrer até quinta-feira, organizada pela Associação Americana dos Geólogos Petrolíferos (AAPG).

O processo de licenciamento diz respeito a sete dos 19 blocos identificados na zona económica exclusiva (ZEE) do arquipélago, os blocos 1,2,3 e 6 da Zona A e os blocos 7,8 e 13 da Zona B.

O leilão terça-feira lançado está aberto até 15 de Setembro, seguindo-se a avaliação das propostas, a inscrição das empresas e a negociação dos contratos com as companhias, que só depois poderão iniciar a prospecção e exploração.

Este longo processo determina que seja esperado “rendimento estável para o país só dentro de cinco, seis anos”, salientou Luís Prazeres.

No decurso da mesma sessão em Londres, foi apresentada a quarta ronda de licenciamento de blocos em terra em Moçambique, um processo lançado em Novembro na Cidade do Cabo, na África do Sul, e que termina a 30 de Abril.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH