Economia de Moçambique deverá crescer este ano 6,2 por cento

25 March 2010

Maputo, Moçambique, 25 Mar – O governo de Moçambique prevê, para este ano, um crescimento económico de 6,2 por cento, conter a taxa de inflação em 9,5 por cento e exportar bens no valor de 2,142 milhões de dólares, de acordo com a proposta do Plano Económico e Social (PES) para 2010.

Para a materialização daquele objectivo de crescimento económico, serão determinantes as áreas da indústria extractiva, onde se prevê um aumento para 41,7 por cento, electricidade e água (12 por cento), agricultura (11,9), serviços (11,9), transportes e comunicações (9,2), comércio (7,4) e construção (4,1 por cento).

“A contribuição positiva da indústria extractiva terá suporte no programa de expansão do gás natural e no início de produção do carvão mineral” nos empreendimentos da empresa australiana Riversdale Mining de Moatize e Benga, na província de Tete, centro de Moçambique.

De acordo com o PES, o sector agrícola vai aumentar em cerca de oito pontos percentuais, para 11,9 por cento este ano, resultado da materialização do plano de acção para a produção de alimentos, iniciado há dois anos e com fim previsto para 2011.

A proposta do PES, que carece de aprovação pelo parlamento, aponta, por outro lado, que a conjuntura dos mercados será desfavorável para o país, facto que implicará “alteração em alta no preço dos combustíveis em 2010”.

“Esta situação gerará um agravamento nos custos de produção e de transporte de mercadorias, pressionando a inflação do lado da oferta de bens e serviços, prevendo-se que a taxa de inflação média seja na ordem de 9,5 por cento”, indica o documento.

De acordo com as estimativas preliminares do executivo de Maputo, as exportações vão atingir mais de 2,142 milhões de dólares, um crescimento de 10 por cento face às projecções de 2009.

As importações deverão crescer em um por cento este ano, passando para 3 305 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH