Valey of Macs investe em Moçambique na cultura de macadâmia

8 April 2010

Maputo, Mocambique, 8 Abr – A Valley of Macs, uma empresa com capitais moçambicanos, norte-americanos, britânicos e holandeses, vai investir 4,5 milhões de dólares na cultura de macadâmia, disse à macauhub em Maputo António Vieira, um dos sócios do projecto.

Vieira disse que a macadâmia produzida no distrito de Barué, província de Manica, zona central de Moçambique, já tem mercado assegurado, indo ser basicamente exportada para os Estados Unidos da América, Grã-Bretanha e Holanda.

Três anos após o início das exportações, a Valley of Macs pretende construir uma unidade de processamento da macadâmia, a fim de acrescentar valor, exportando o óleo, que é utilizado nas indústrias de óleo alimentar, de fabrico de chocolate e farmacêutica.

António Vieira adiantou que desde o início deste projecto há dois anos, foram investidos um milhão de dólares, principalmente no financiamento das acções de plantio de dez mil pés de macadâmia, para além da aquisição de equipamentos e preparação de solos, entre outras despesas.

A Valley of Macs dispõe igualmente de planos para explorar a cultura de capim elefante que, destinando-se à alimentação de equídeos, deverá começar a ser exportado para os Emiratos Árabes Unidos já no próximo ano.

O grupo Cabora Capenta, da qual a Valley of Macs faz parte, é um consórcio que opera em vários sectores de actividade, nomeadamente na construção civil, turismo, criação de crocodilos e na pesca de capenta na albufeira de Cahora Bassa.

No distrito de Vilanculos, na província de Inhambane, a Cabora Capenta desenvolve um projecto turístico de construção de casas de férias, enquanto na cidade da Beira, em Sofala, está a levar a cabo um projecto de construção civil, através da Beira Juice.

Nos projectos de pesca de capenta e de captura e criação de crocodilos, a Cabora Capenta investiu 5,1 milhões de dólares para o primeiro e 500 mil dólares para o segundo projecto, respectivamente. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH