São Tomé e Príncipe vai ficar ligado à rede panafricana de telecomunicações

23 April 2010

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 23 Abr – O governo da Índia está a executar em São Tomé e Príncipe um projecto destinado a colocar o arquipélago na rede panafricana de telecomunicações, disse quinta-feira em São Tomé o director do Instituto de Inovação e Conhecimento (INIC).

Olinto Daio disse à agência noticiosa portuguesa Lusa que se trata de um projecto que vai ligar as duas ilhas ao resto do mundo através de vídeo-conferência, com particular incidência nos serviços de saúde e de educação e da Presidência da República.

O custo não foi revelado, mas as autoridades são-tomenses consideram que a componente de tele-medicina deste projecto é a mais importante porque vai ligar o principal hospital da ilha de São Tomé a mais de uma dezena de hospitais indianos.

A iniciativa é também apoiada pela classe médica são-tomense que considera a tele-medicina “vantajosa para o desenvolvimento do sector sanitário”, embora anteveja a língua como um factor de entrave ao desenvolvimento do projecto.

Esse projecto de vídeo-conferência através da rede panafricana vai juntar o arquipélago são-tomense a mais de 53 países da União Africana, permitindo a troca de informações nos diferentes domínios.

Relativamente ao sector da Educação, no Instituto Superior Politécnico, o mais importante centro de formação estatal, será instalado um sistema de tele-educação para formação à distância, que incluiu bacharelatos a mestrados em diversas áreas.

O projecto vai estar concluído dentro de quatro meses, conta com o apoio financeiro do governo da Índia, que disponibiliza todos os meios para a sua execucação e manutenção durante cinco anos, e está a ser executado pelo INIC, assessorado por um engenheiro de telecomunicações indiano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH