Angola precisa de investir na energia para acelerar industrialização

29 April 2010

Luanda, Angola, 29 Abr – Angola vai ter de investir 18 mil milhões de dólares na produção, transporte e distribuição de energia até 2018 a fim de não comprometer o programa de industrialização do país, afirmou quarta-feira, em Luanda, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil da Presidência.

Carlos Maria Feijó disse que tais investimentos são necessários tendo em conta os desafios actuais e o programa de longo prazo de industrialização do país.

Citado pela agência noticiosa angolana Angop, Feijó revelou que para satisfazer as necessidades imediatas da cidade de Luanda, o governo vai encomendar a construção, na vila do Soyo, província do Zaire, uma central eléctrica de ciclo combinado, com uma capacidade instalada de 400 megawatts.

Outro projecto a ser executado em breve, no sector da produção de energia, acrescentou o ministro, será a ampliação da barragem de Cambambe, província do Kwanza Norte, através da construção de uma segunda central eléctrica o que permitirá elevar a capacidade para 700 megawatts.

A barragem de Cambambe, construída na década de 50 do século XX, tem uma capacidade instalada de 180 megawatts.

O ministro disse que, em função dos avultados valores para a execução dos projectos até 2018, o governo vai procurar as melhores formas de financiamento (interno e externos) para não pressionar o Orçamento Geral do Estado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH