Gestão de silos de alimentos em Moçambique será entregue a privados

12 May 2010

Maputo, Moçambique, 12 Mai – A gestão dos 39 silos de armazenamento de alimentos a serem construídos em Moçambique até 2014 irá ser entregue a privados através de concursos públicos, afirmou em Maputo o ministro da Indústria e Comércio, António Fernando.

A entrega a privados, afirmou ainda o ministro, visa garantir competitividade e favorecer os camponeses no processo das trocas comerciais e ainda que o processo seja transparente.

Citado pelo diário Notícias, de Maputo, o ministro disse que a construção dos silos destina-se a assegurar e facilitar o escoamento e armazenagem de cereais, no quadro do programa de segurança alimentar, absorver os excedentes das localidades circunvizinhas e promover o pagamento dum preço justo ao produtor.

António Fernando disse ainda que o governo pretende, para além da construção de silos, proceder à recuperação de alguns armazéns, como infra-estruturas de suporte nos distritos contemplados.

Moçambique vai dispor até finais de 2014 de uma capacidade de armazenagem em silos de 39 mil toneladas, com a construção de um total de 39 silos com capacidade para 1000 toneladas cada em locais considerados estratégicos nas províncias de Sofala, Tete, Zambézia, Nampula, Niassa e Cabo Delgado, consideradas como sendo altamente produtivas.

Numa primeira fase, segundo António Fernando, que falava em Maputo sobre comercialização agrícola, deverão ser construídos 18 silos (18 mil toneladas), em Nhamatanda e Gorongosa (Sofala), Iapala (Nampula), Cuamba (Niassa) e Milange, na Zambézia.

Entretanto, foi já lançado o concurso público, concluída a fase de avaliação das propostas técnicas e financeiras para a construção de mais 21 silos em Angónia (Tete), Alto Molócuè (Zambézia), Ancuabe (Cabo Delgado), Lichinga (Niassa) e Malema (Nampula). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH