Governo de Angola quer desenvolver indústria química e petroquímica

17 May 2010

Luanda, Angola, 17 Mai – O desenvolvimento da indústria química e petroquímica é uma das apostas do governo de Angola, disse sexta-feira em Luanda o secretário de Estado para a Indústria, Kiala Ngone Gabriel.

Durante a inauguração da fábrica de produção de detergente Mitam, no município de Viana, o secretário de Estado disse que o país tem projectos consideráveis de investimento, que vão permitir produzir localmente aquilo que se importa como matéria-prima para outras indústrias.

“Estamos a sair da fase de exportação de matérias-primas para a fase de transformação e assim criar mais postos de trabalho”, considerou Kiala Gabriel.

O secretário de Estado disse ainda que o Pólo Industrial de Viana vai, em breve, ver resolvidos alguns problemas, particularmente no que respeita ao abastecimento de água e de energia eléctrica, de modo a atrair mais investidores.

De acordo com secretário de Estado, o empreendimento inaugurado já fornece o seu produto no mercado regional, como a Namíbia e República Democrática do Congo.

A fábrica ocupa uma área de 20 mil metros quadrados e é um investimento de 7,5 milhões de dólares do grupo português Ferneto, líder em Portugal do sector de equipamentos para a indústria da panificação e pastelaria e que detém, ainda, uma unidade industrial de detergentes líquidos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH