Brasileira Vale associa-se a empresa japonesa para obter informação geológica sobre África Austral

11 June 2010

Maputo, Moçambique, 11 Jun – A brasileira Vale, concessionária de uma mina de carvão em Moçambique, assinou um contrato com a Japan Oil, Gas and Metals National Corporation (Jogmec) centrado no desenvolvimento de tecnologias de exploração de recursos naturais na África Austral.

Nos termos do acordo, a Val e a Jogmec vão partilhar as informações processadas pelo Remote Sensing Center, centro de processamento de imagens e satélites a ser criado pela empresa japonesa, nos países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla em inglês).

O centro destina-se a processar as informações geológicas da região da SADC através da utilização de uma tecnologia japonesa de análise de imagens de satélites e de radares.

A SADC foi criada em 1980 e engloba 14 países: Moçambique, Angola, República Democrática do Congo, Tanzânia, Zâmbia, Malawi, Zimbabué, Namíbia, Botswana, Lesoto, África do Sul, Madagáscar, Ilhas Maurícias e Suazilândia.

A Vale, antiga Vale do Rio Doce, está a explorar uma mina de carvão, em Moatize, uma das maiores do mundo, num investimento calculado em 1,3 mil milhões de dólares.

Depois de aplicar 302 milhões de dólares, em 2009, a Vale projecta investir 595 milhões de dólares este ano, prevendo-se a exploração de 11 milhões de toneladas/ano de carvão durante a primeira fase.

De acordo com um relatório da empresa sobre o desempenho em 2009, o projecto de Moatize será o segundo a receber o maior fluxo de investimento em 2010, depois do projecto de Salobo, no Brasil, no qual serão investidos 600 milhões de dólares.

Actualmente, a Vale pesquisa minerais como ferro, manganês, níquel, cobre, carvão e diamante em cinco dos países da SADC – Angola, República Democrática do Congo, África do Sul, Zâmbia e Moçambique. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH