Caminho-de-ferro de Luanda, Angola, recomeçará a funcionar na segunda quinzena de Julho

25 June 2010

Luanda, Angola, 25 Jun – A ligação ferroviária Luanda/Ndalatando/Malange voltará a funcionar na segunda quinzena de Julho uma vez terminada a reconstrução dos 400 quilómetros da linha, anunciou o presidente da empresa Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL).

Citado pelo estatal Jornal de Angola, Osvaldo Lobo do Nascimento adiantou ter-se reunido com o empreiteiro e o fiscal do projecto e sido informado haver condições para o recomeço das operações comerciais entre Luanda, Ndalatando e Malange, a uma velocidade máxima entre 50 e 60 quilómetros horários.

Durante a viagem experimental, Osvaldo do Nascimento, acompanhado de técnicos da CFL, visitou as estações de Catete, Barraca do Zenza do Itombo e Dondo, construídas no âmbito da recuperação e modernização das infra-estruturas ferroviárias destruídas durante a guerra civil.

As estações, todas com dois pisos, têm área administrativa, restaurante, posto médico, salas VIP e outras de passageiros, com capacidade para entre 200 e 500 cadeiras.

A reconstrução da linha de caminho-de-ferro Luanda/Ndalatando/Malange, iniciada em 2005 com verbas do Fundo Internacional da China (FIC), permitiu a reconstrução de 600 passagens hidráulicas, 16 estações e 40 pontes e pontões, além de desmatamentos e redução de subidas.

O caminho-de-ferro de Luanda foi inaugurado, em 1909, com uma extensão total de 479 quilómetros, incluindo pequenos ramais.

Após a independência, entrou num longo período de declínio, dada a redução do volume de carga transportada (de 301 mil toneladas, em 1973 para 54 toneladas, em 1990), perda de pessoal qualificado, dificuldades financeiras e falta de investimentos resultante da deterioração da linha.

O reinício da guerra civil em Novembro de 1992 originou a morte ou o desaparecimento de parte importante do pessoal efectivo da CFL e a destruição total ou parcial de várias pontes, locomotivas e estações. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH