Duas companhias aéreas pretendem começar a voar em Angola

29 June 2010

Luanda, Angola, 29 Jun – Duas companhias aéreas apresentaram ao Instituto Nacional de Aviação Civil (Inavic) a documentação de candidatura a operadores de serviço aéreo em Angola, revelou segunda-feira, em Luanda, o director de Segurança Operacional da instituição.

De acordo com Francisco Chocolate, trata-se da Fly 540, cuja base de operação está situada na província de Cabinda, e os Serviços Executivos Aéreos de Angola (SEAA), com sede na Huíla.

Neste momento os processos de constituição das referidas empresas estão a ser avaliados, as aeronaves inspeccionadas e a documentação do pessoal navegante de cabine (PNC), técnicos de apoio em terra, mecânicos, e outros profissionais em estudo para o licenciamento e autorização.

Até à data, 15 companhias de aviação estão licenciadas e autorizadas pelo Instituto Nacional de Aviação Civil (Inavic) a voar no espaço aéreo angolano, entre as quais a Linhas Aéreas de Angola (Taag), Sonair, Air-26, Diexim Expresso, Alada, Gira-Globo, Guicango, Chicoil, Servisair, Aero Jet, Air Gemini, Limalongo, Eliangui, Mavewa e Rui Conceição.

A Servisair é a mais nova companhia a explorar o mercado aéreo nacional, depois de ter ligado a 11 de Maio último as cidades de Luanda e do Lubango.

No entanto, Francisco Chocolate disse que apesar das 15 estarem licenciadas, apenas a companhia de bandeira Linhas Aéreas de Angola (Taag) possui a certificação técnica concluída.

As demais (14), independentemente de realizarem as suas operações de voos, aguardam pelo processo de conclusão da sua certificação técnica, decorrendo ao mesmo tempo uma supervisão para ver como têm desenvolvidos a sua actividade. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH