Excedente comercial do Brasil com a China caiu 40 por cento no 1º semestre

2 July 2010

Brasília, Brasil, 2 Jul – O excedente comercial do Brasil com a China caiu 40 por cento para 2,7 mil milhões de dólares no primeiro semestre devido ao aumento mais forte das importações, informou quinta-feira em Brasíla o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

De Janeiro a Junho, o Brasil exportou mercadorias no valor de 13,46 mil milhões de dólares para a China, um crescimento homólogo de 17,9 por cento, mas importou bens no valor de 10,75 mil milhoes de dólares, ou mais 57,7 por cento do que no período homólogo de 2009.

Em termos anuais e nos anos mais recentes, o Brasil obteve um saldo positivo no seu comércio com a China apenas em 2009, no montante de 5 mil milhões de dólares, tendo em 2007 e 2008 registado défices de 1,8 mil milhões e 3,5 mil milhões de dólares, respectivamente.

O secretário-adjunto de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fábio Faria, salientou que a China passou a ser a grande fornecedora mundial de produtos electrónicos e de peças sobressalentes, de maior valor acrescentado, ao passo que o Brasil vende à China matérias-primas, como minério de ferro, soja, pasta de papel e couros.

Em termos globais, o Brasil vendeu ao exterior no primeiro semestre produtos no valor de 89 189 milhões de dólares, mais 26 por cento em termos homólogos e importou bens no valor de 81 302 mil milhões de dólares, mais 43,9 por cento, gerando um saldo comercial de 7 887 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH