Banco de Moçambique apela à banca para que tenha uma gestão de crédito prudente

12 July 2010

Maputo, Moçambique, 12 Jul – O Banco de Moçambique tem estado a apelar aos bancos comerciais para que adoptem uma gestão prudente para que sejam minimizados os casos de crédito mal parado, informou o diário Notícias, de Maputo, citando um administrador do banco central.

O administrador Waldemar de Sousa disse que em 2009 o crédito à economia expandiu-se cerca de 60 por cento e que até Março passado, apesar do crescimento ser menor, os recursos colocados pela banca à disposição dos agentes económicos e particulares cresceu a uma taxa ainda muito elevada, de 50,6 por cento.

“O rácio de crédito mal parado mantém-se em 1,8 por cento, percentagem igual à registada de Dezembro de 2009, mas, mesmo assim, temos tido o cuidado de apelar aos bancos comerciais para que tenham uma gestão prudente do crédito”, disse.

Em conferência de imprensa para fazer o balanço da conjuntura económica e financeira no primeiro trimestre de 2010, o administrador do Banco de Moçambique disse que o comércio é o sector que está mais endividado.

“Mas surge logo o sector de particulares, que se traduz no crédito ao consumo e no crédito à habitação que as pessoas singulares e famílias têm estado a receber dos bancos comerciais que operam no sistema financeiro moçambicano”, afirmou.

O administrador informou ainda que o crédito que as empresas residentes na economia moçambicana contraíram em 2009 no mercado internacional está estimado em cerca de 30 milhões de meticais (pouco mais de um milhão de dólares). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH