Grupos empresariais de Angola, Portugal e Brasil vão construir cimenteira em Angola

27 July 2010

Luanda, Angola, 27 Jul – Três grupos empresariais de Angola, Portugal e do Brasil vão investir 430 milhões de dólares na construção da cimenteira Palanca Cimentos no município do Lobito, província de Benguela, nos termos de um contrato segunda-feira assinado em Luanda com a Agência Nacional Para o Investimento Privado (ANIP).

O investimento, dos grupos angolano Gema, com 40 por cento, português Escom e brasileiro Camargo Corrêa, ambos com 30 por cento cada, visa construir uma unidade fabril capaz de produzir 1,8 milhões de toneladas de clinker por ano e 1,6 milhões de toneladas de cimento por ano que vai criar 550 postos de trabalho directos.

O lançamento da primeira pedra para a construção do complexo industrial está marcado para esta quarta-feira, tendo a construção da cimenteira início dentro de quatro meses, segundo escreve hoje o Angolahub.

O presidente do grupo Gema, José Leitão, sublinhou a importância de apostar na produção de cimento, por ser um recurso estratégico para todo o tipo de construção de infra-estruturas e de obras públicas.

José Leitão esclareceu que foi escolhida a província de Benguela para a execução deste projecto por ser uma região estrategicamente bem situada, facto que facilitará a distribuição da produção para as regiões do norte, centro, sul e leste do país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH