Governo de Moçambique vai subsidiar importação de trigo e fiscalizar preço do pão

9 September 2010

Maputo, Moçambique, 9 Set – O governo vai subsidiar a importação de trigo e intensificar a fiscalização nas empresas de moagem e padarias, para assegurar o congelamento do preço do pão, garantiu quarta-feira em Maputo o ministro da Indústria e Comércio de Moçambique, António Fernando.

Um dia depois do Conselho de Ministros anunciar o congelamento dos preços de alguns bens essenciais que originou, na semana passada, confrontos entre populares e polícia em Maputo, o Ministério da Indústria e Comércio reuniu-se quarta-feira com representantes das empresas de moagem, empresas panificadoras e comerciantes.

O objectivo era encontrar formas de garantir a materialização das medidas anunciadas pelo executivo moçambicano, entre as quais a de manter o preço anterior do pão (5 meticais), através da introdução de um subsídio.

O presidente da Associação dos Panificadores, Victor Miguel, também presente no encontro, assegurou que a maior parte das padarias já está a praticar o anterior preço, visto que o subsídio permite a recuperação do valor gasto na importação de trigo.

A medida é igualmente dirigida a outras empresas importadoras, nomeadamente de tomate, batata, cebola e arroz de terceira qualidade (produto cujo preço também baixou na terça-feira).

Num país que só produz cinco por cento do trigo que consome anualmente, o governo tem encorajado a mistura de farinha de trigo com farinha de mandioca no fabrico de pão, como forma de manter o preço daquele que é considerado um alimento básico para a população urbana.

O anúncio do aumento do preço do pão foi feito em Julho pela Associação Moçambicana dos Panificadores, que na altura justificou a medida com o aumento de quase 300 meticais do saco de 50 quilos de farinha de trigo (passou a custar 1050 meticais), devido às restrições nas exportações da Rússia, que perdeu grandes extensões de searas devido dos incêndios do Verão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH